Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Sab | 13.06.15

Furar as orelhas aos bebés?!

Furaram-me as orelhas quando era bebé.Na adolescência fiz mais 2 furos com pistola, numa ourivesaria, que me doeram imenso e me deixaram as orelhas a arder durante longas horas. Alguns meses depois, furei eu própria as orelhas com uma agulha de costura, umas 8 vezes. Naquela altura "usava-se" uma fileira de argolas de prata pela orelha acima. Nos primeiros furos, "anestesiei" a zona com um cubo de gelo, nos últimos nem por isso. Acreditem ou não, doeu muito menos que com a pistola na ourivesaria.

 

Hoje, não uso brincos. Não gosto, acho que não me ficam bem e vivia bem sem as pequenas cicatrizes que tenho nas orelhas. São pequenas, mal se notam, mas preferia não as ter.I

 

sto para dizer que, as pessoas têm o seu próprio tempo para decidir o que querem fazer com o corpo. Não é justo que lhes impinjam (ainda por cima dolorosamente) dois furos no corpo, que ficam para sempre, sem que tenham uma palavra a dizer.

 

Faz-me muita impressão quando dizem que não dói e que as crianças apenas se assustam com o barulho. Dizer isso é simplesmente parvo. Perguntem a um profissional de saúde, pesquisem, raciocinem e, mesmo assim, podem decidir fazer furos nas orelhas dos bebés mas argumentar que, com poucos meses ou dias de vida, não dói é completamente infundamentado.

 

Claro que é uma questão cultural e os pais não são uns sádicos horríveis por furarem as orelhas dos bebés mas, tal como bater aos filhos como forma de educação é um ato cultural que tende a desaparecer pela sua absurdidade e inutilidade, furar as orelhas também deve ser desencorajado, senão mesmo proibido.Se há assuntos mais graves e pertinentes que devem ser discutidos?

 

Há, com certeza que há. Mas, como em tudo, as melhorias têm que começar por algum lado.

 

Por isso sim, acho esta discussão pertinente e espero que resulte numa proibição de furar as orelhas das crianças até elas atingirem uma idade em que poderão decidir fazê-lo, tendo consciência do que implica.

 

Atenção que não considero, de forma nenhuma, as mães que furam as orelhas dos seus filhos piores mães do que as que optam por não o fazer. Simplesmente não concordo com este ato em que a vaidade se sobrepõe ao bem-estar do filho.

 

Nota: Este assunto surgiu a propósito de uma petição no Reino Unido para impedir os pais de furarem as orelhas de bebés e crianças pequenas. Podem ver mais informação sobre este assunto aqui.

Comentar:

CorretorEmoji

Notificações de respostas serão enviadas por e-mail.

Este blog tem comentários moderados.