Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Qui | 18.04.19

Maria #22

Purpurina
A Maria acorda da sesta, vem ter comigo e puxa-me logo pela mão para brincar com ela. Digo-lhe que gostava de fazer ginástica (na verdade é yoga) e que depois vou brincar com ela. Ela reclama, evidentemente, e diz: "A mãe brinca agora com a Maria. Brinca agora comigo." Eu acedo claro (quem é que consegue dizer que não?) e vou brincar com ela. O problema foi que ela se dirigiu para uns puzzles que a Lara começou a fazer de manhã e estavam "em modo pausa", para continuar de (...)
Seg | 15.04.19

A festa de 5 anos da Lara

Purpurina
No ano passado não fizemos festa porque a Lara esteve adoentada durante vários dias. No dia de aniversário fomos almoçar fora com ela (e planeávamos dar um passeio) mas acabámos por regressar a casa mais cedo porque o tempo estava péssimo e ela, de facto, estava abatida. Senti-me mesmo triste com isso porque gosto mesmo que os dias de aniversário sejam especiais.  Este ano foi ela que decidiu o que queria fazer e, com muita antecedência, já tinha pedido para fazer uma festa (...)
Qua | 10.04.19

Passei um fim de semana a brincar com bonecas

Purpurina
A "Teresa" a fazer yoga no seu tapete. Neste fim de semana não nos apeteceu sair muito de casa. Saímos no sábado de manhã para um parque infantil novo onde ficámos até à hora de almoço e foi só. O resto do fim de semana foi todo em casa. O tempo não estava grande coisa e tendo em consideração a logística que implica sair com três crianças pequenas, optámos por passar o fim de semana a brincar com os miúdos no conforto do lar. Assim, entre outras atividades e (...)
Seg | 08.04.19

Coisas de irmãs #6

Purpurina
As miúdas ainda acordam relativamente cedo (pelas 7h00) mas há dias em que são 8h00 e eu e o Milton ainda conseguimos estar na cama sem ouvir ninguém a chamar-nos. Num desses dias, já passava das 8h00 quando vou ao quarto das miúdas ver se ainda estavam a dormir. Estavam acordadíssimas. A Maria estava em pé no berço e a Lara estava ao pé dela, fora do berço, a contar-lhe uma história. Coisas mais boas. :)
Dom | 07.04.19

As conversas da Maria #2

Purpurina
De manhã, a coloca-la na cadeirinha de passeio para a levar para a escola. Eu: "Então Maria, vamos para a escola ter com a C (educadora)?" Maria: " A C está contente comigo?" Eu: "Está, Maria. A C está contente contigo." Maria: "E a mãe? E o pai? E a Lara?" Eu: "Estamos todos muito contentes contigo." Maria (muito séria, como quem vai dizer uma coisa muito importante): "A Maria hoje não bateu na Lara, nem no pai, nem na mãe..." (Vai dizendo isto como se fosse um grande feito.)
Qui | 04.04.19

Esperei muito por este momento!

Purpurina
E, finalmente, chegou. O dia em que as minhas filhas passaram a ser verdadeiras cúmplices, amigas e companheiras. No início, quando a Maria nasceu, a Lara ainda era um bebé com 2 aninhos. Nunca senti que existissem ciúmes nessa altura e, mesmo tão pequenina, a Lara sempre foi muito cuidadosa e meiguinha com a irmã. Quando a Maria começou a crescer e a impor-se (mais ou menos a partir de um ano e meio) começaram os conflitos entre as duas, que se agudizaram cada vez mais até (...)
Seg | 01.04.19

Elas contam histórias uma à outra

Purpurina
Passam metade do tempo a implicar uma com a outra, a gritar uma com a outra e até a pregar rasteiras uma à outra (quando vi nem queria acreditar!). Mas, depois, têm momentos de tanta cumplicidade, de tanta harmonia, que me custa a acreditar que são as mesmas pessoas. Enfim... estou agora a aprender o que é ter irmãos e nunca será com conhecimento de causa. Serei sempre um agente externo a observar uma relação de irmãos. De modo que ainda me sinto chocada com a violência das (...)
Sab | 30.03.19

Sobre a coleção "Happy" da Zippy

Purpurina
Ora muito boa tarde! O Eduardo e Maria dormem a sesta, a Lara faz atividades aqui ao meu lado, o Milton está a fazer compras e eu aproveito e tempo livre para opinar sobre as opiniões acerca da nova coleção de roupa da Zippy. Passo a contextualizar a questão: A Zippy lançou uma coleção de roupa sem género, ou seja, é para menino e menina. Diz a Zippy: "Nesta cápsula, as cores assumem total protagonismo. Cada cor procura representar uma personalidade e cada peça a (...)
Seg | 25.03.19

As conversas da Maria #1

Purpurina
Logo pela manhã, que é quando se começa o dia, a Maria mostra um sentido de humor muito peculiar. Vai ter com o pai à casa de banho e pergunta: "Pai, posso vomitar para  a banheira?" E faz: "Blarrrrghhhhh" (a fingir que vomita). Depois ri-se muito. É isto.  
Sex | 22.03.19

Livros para crianças a partir de 2 anos #2

Purpurina
Este é um dos livros preferidos da Lara, de momento. É um dicionário de imagens todo constituído por jogos de lógica para crianças. É muito didático e divertido. A Lara adora e também já faço alguns jogos com a Maria. Muitas vezes, faço os jogos com as duas ao mesmo tempo, sendo uma boa forma de as manter entretidas e sossegadas. :)  
Qui | 21.03.19

As nossas conversas #13

Purpurina
  Depois do jantar, estou eu e o Milton a fazer o almoço do dia seguinte (depois das 22h00 por causa da tarifa de eletricidade tri horária), quando digo assim: "O que achas de fazermos hambúrgueres de cenoura um dia destes? Com cenoura e feijão?" Responde ele, com um ar indignado: "Não sei porque chamas a isso hambúrguer. Quando muito são umas bolas de cenoura achatadas. Ou cenouburguer, vá." Reparem como a foto está relacionada com o tema. 
Seg | 18.03.19

Reações no Youtube a músicas do Conan Osíris

Purpurina
Decididamente gosto do Conan Osíris. Para mim é totalmente impossível não gostar. Adoro as performances, as letras, a personagem, a pessoa que parece ser e, acima de tudo, o facto de ser genuíno e pouco (ou nada) se importar com o que os outros pensam de si.  Felizmente, vivemos num país livre e as pessoas têm direito a expressar as suas opiniões embora nem sempre o façam de uma forma muito educada, principalmente nas Redes Sociais. Ainda assim, tenho tendência a procurar a (...)
Dom | 17.03.19

Prática para todos os dias#1

Purpurina
Obriga-te a ser lento. "Pode-se trabalhar imenso mantendo sempre um estado de espírito de lentidão e descontração conscientes." "É preciso evitar que as nossas ações se tornem automáticas, os nossos pensamentos e palavras irrefletidos". Guia do Yoga
Sex | 15.03.19

Livros para crianças a partir de 2 anos #1

Purpurina
Ultimamente tenho optado por trazer da biblioteca livros simples, sem grande moral ou filosofia. Deixo aqui a sugestão dos 3 últimos que trouxe e de que as miúdas têm gostado bastante: 1- "Um dia especial com o meu papá": um fiel retrato de como são as coisas quando os pais ficam a tomar conta dos miúdos. Giro e muito fiel à verdade.  2 - "Vegetal como sientes": este é um livro espanhol mas, dada a simplicidade das frases, não apresenta problema nenhum. É um livro sobre (...)
Ter | 12.03.19

10 atividades aleatórias para fazer com os miúdos ao fim de semana

Purpurina
1- Teatrinho de papel 2- Explorar a natureza com um mini microscópio. 3- Ler uma história. 4- Comer um gelado.  5- Deixá-los brincar livremente, dando asas à sua imaginação. 6- Fazer jogos de tabuleiro na biblioteca. Ou em casa. 7- Fazer colares e pulseiras. Adoramos esta! 8- Fazer jogos de construção com Magnatiles e bonecos de Lego. 9- Ver um filme a comer pipocas. Clássico. 10- Colorir desenhos.  
Dom | 10.03.19

E aplicar o minimalismo aos pensamentos? Isso é que era.

Purpurina
Gosto de pensar que sou minimalista e, de facto, acho mesmo o que sou. Materialmente falando, pelo menos. Tenho poucas coisas: pouca roupa, poucos sapatos, poucos acessórios, poucos móveis e poucos pertences em geral.  Agora há uma secção que me pertence que está mesmo a precisar de ser destralhada: a minha mente. A minha mente bem podia ser minimalista. Tenho tantos pensamentos desnecessários, tantas ideias que não tenho tempo para concretizar que fico zonza só de pensar nisso.
Qui | 07.03.19

Maria #21

Purpurina
A Maria pega num livro (que tanto pode ser um livro de histórias como uma daquelas enciclopédias ilustradas para crianças) e põe-se a “lê-lo” da seguinte forma: descreve o que vê nas imagens da página e diz: “então...” e vira a página começando a descrever a página seguinte. Volta ao “e então” e assim continua até ao fim do livro. E eu fico maravilhada a ouvi-la. Coisa mais boa da sua mãe.