Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Sab | 30.04.16

A alimentação da minha filha de 2 anos

Descascar um ovo 7

 

 

A alimentação é um dos meus temas preferidos. Aprendi a comer melhor e a gostar de o fazer. Consultei nutricionistas, comprei livros sobre o assunto e fartei-me de pesquisar na Internet. Ainda hoje o faço com regularidade.

 

A única coisa que este interesse não me trouxe (infelizmente) foi o gosto por cozinhar. Ainda tenho esperança de lá chegar.Hoje quero falar da alimentação da minha filha de 2 anos.

 

Quando era mais pequena, a alimentação nunca foi uma grande preocupação. Até aos 4 meses mamou em exclusivo e depois fui introduzindo as sopas e as papas de acordo com as indicações da pediatra, sem grandes problemáticas.

 

Agora que a Lara já come o mesmo que nós, o assunto ganha uma importância enorme uma vez que será a forma como se alimenta nestes anos, que irá (em princípio) definir a forma como se alimentará e lidará com os alimentos ao longo da vida.Acredito que a Lara faz uma alimentação adequada e saudável, mas tenho sempre muitas dúvidas e a noção de que é preciso melhorar uma série coisas nas quais já estamos a trabalhar.Para já temos os seguintes hábitos:

 

 

- Comemos todos o mesmo.

Com a excessão de bebidas alcóolicas e café, a Lara come tudo o que nós comemos em casa: carne ou peixe com legumes, sopa, pão integral com manteiga, queijo ou manteiga de amendoim, iogurtes naturais ou magros, chá sem cafeína, fruta variada, gelatina sem açúcar, papas de aveia, tartes de aveia e fruta e bolacha maria. Basicamente é o que temos em casa.Quando vamos a casa de outras pessoas, podemos comer pizza ou doces e isso não lhe damos por enquanto. Aqui experimentamos dificuldades porque, naturalmente, ela também quer comer e ainda não me sinto capaz de lhe dar doces.

 

 

- A Lara faz 4 ou 5 refeições por dia.

 

O pequeno-almoço (papas de aveia ou pão integral com manteiga ou queijo), o almoço, um ou dois lanches e o jantar. Geralmente não come nada entre as refeições. Deixei de lhe dar bolachas para a entreter quando vamos passear ou no carro. Percebi, num livro do pediatra Mário Cordeiro, que existe um grande perigo de engasgamento quando as crianças comem no carro e deixei de o fazer. De resto a Lara deixou de me pedir bolachas o que é fenomenal. De vez em quando mando-lhe 4 ou 5 bolachas para o lanche da creche (não mais que uma vez por semana) e é a única vez que come bolachas.

 

 

- Não existem desenhos animados às refeições. 

 

Este foi um hábito que deixámos à pouco tempo. Antes, a Lara só comia com o iPad à frente, agora já nem se lembra de o pedir.

 

Outra coisa que não existe à hora da refeição é uma briga ou uma birra. Tenho feito um grande esforço para não me zangar quando a Lara brinca com a comida e a entorna e para não a obrigar a comer.

 

Opto por negociar com ela, levar um ou dois bonecos pequenos para a mesa e ir conversando enquanto ela come, de modo a tornar as refeições mais aprazíveis e tranquilas.

 

Tem resultado bastante bem. Ela come sempre a sopa, uma proteína e fruta ou gelatina, quase sem reclamar. Não lhe ofereço bolachas nem outros prémios para ela comer mas deixo-a participar na própria refeição, seja descascando um ovo, seja comendo a sopa sozinha (eu ajudo com outra colher) ou "dando a sopa ao pateta e ao mickey" antes dela própria comer.Isto requer muita paciência e tempo mas garanto que vale muito a pena. O que se poupa em cansaço e gritos é inestimável.

 

- Quando vamos a casa de amigos ou fazemos um convívio cá em casa (o que pode acontecer uma a duas vezes por mês) descuramos um pouco os horários e permitimos que a Lara coma algo diferente como tremoços, uma ou outra bolachas fora de horas ou umas bolachas salgadas. São as exceções que permitimos e que consideramos que não lhe são prejudiciais. Doces como chocolate, bolachas recheadas e rebuçados ou refrigerantes continuam proibidos.

 

 

- Optamos por dar água ou chá à Lara fora das refeições.

 

Só se ela pedir é que lhe damos às refeições.Ainda temos muitas coisas a melhorar nomeadamente permitir que a Lara coma sozinha mais vezes e passarmos a comer todos juntos, o que raramente acontece. Tudo a seu tempo. 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.