Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Ter | 28.08.18

A menina do papá

 

Maria e pai.jpg


A Maria está uma menina do papá. :) Mal deixa de o ver começa logo a choramingar e a perguntar por ele. Quando acorda de manhã, ou depois da sesta, é quase sempre o pai que ela chama.

A Lara é mais menina da mamã.

E é muito giro que seja assim. 

Acho o máximo ver aqueles dois tão parecidos - a Maria é praticamente uma miniatura do Milton, versão menina - e tão próximos um do outro.

É o Milton que deita e levanta a Maria, é ele que lhe dá banho, muda a fralda e veste para ir para a escola. Também é ele que leva e vai buscar à escola. É ele que dá quase todo o colo nos últimos meses em que eu não tenho podido levantar qualquer peso por questões relacionadas com a gravidez que, felizmente, já estão completamente controladas.

Claro que, na idade dela, isso tem muito impacto. Acho que a personalidade dos dois, tão parecida, também ajuda a uma aproximação maior. A Maria é mais séria, mais focada e menos dada a beijos e abraços. E eu gosto de andar atrás dela a tentar abraçá-la e dar-lhe muitos beijos enquanto ela grita e tenta livrar-se de mim com as mãozinhas gordas. :D

Eu leio-lhe histórias, brinco com ela, dou-lhe a comida e canto para ela e ela gosta muito. Mas, do que ela gosta mais é de macacada, de acrobacias no colo e muita brincadeira o que o pai, claramente, faz mais e melhor que eu.

Resta-me esperar mais um pouco para poder pegar nela ao colo outra vez e recuperar todo o tempo em que não pude proporcionar-lhe um tipo de mimos de que ela ainda precisa muito por ser ainda pequenina.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.