Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Sex | 27.01.17

A minha filha tem eczema atópico

A Maria não teve acne neonatal como a irmã, mas desde os 3, 4 meses que notamos que tem a pele muito seca e sensível, com tendência a ficar com manchas vermelhas.

 

Mas quando, aos 5 meses, teve uma bronquiolite, as manchas pioraram imenso e começámos a notar que a Maria coçava muito as orelhas e debaixo do queixo, com aflição. A pediatra prescreveu uma pomada com cortisona, que aplicámos de acordo com indicação médica.

 

Depois do tratamento a Maria ficou com a pele melhor que nunca. Ao fim de poucos dias, piorou imenso.

 

Chegou a uma altura em que já tinha manchas na cara e no pescoço e em várias zonas do corpo. Mamava mal, dormia pior ainda e as manchas estavam com um aspeto vermelho vivo que nos começou a preocupar mais.  Sempre que chorava as manchas pioravam e chegou a ficar com duas manchas vermelhas, enormes, à volta dos olhos. O aspeto dela não estava capaz de a colocar em concursos de beleza, confesso.

 

Assim que vimos estas manchas mais feias (cerca de 2 ou 3 dias depois de terem reaparecido) fomos à pediatra que nos encaminhou logo para uma dermatologista.

 

Foi aí que soubémos que a Maria tinha eczema atópico que, nesta altura, estava numa fase especialmente agressiva. Parece que piora bastante no inverno e podem existir várias crises até a Maria crescer. Contamos que passe por volta da adolescência.

 

A dermatologista explicou-nos o que era o eczema atópico (mais informações aqui) e deu-nos um tratamento para fazer sempre que existir uma crise. 

 

Também nos deu uma série de recomendações:

 

- Banhos rápidos de água morna e com sabão especial (daqueles nada baratos);

- Hidratação de todo o corpo todos os dias e, se necessário, várias vezes por dia;

- A nossa roupa deve ser de algodão;

- A roupa da Maria tem mesmo que ser de algodão, assim como a roupa de cama;

- Nada de agasalhar demais a Maria (também não convém que apanhe frio);

- Casa sempre aspirada e arejada;

- Nada de peluches;

- Nada de tapetes;

- Gato fora do sofá e dos quartos;

- Livrar, tanto quanto possível, a casa de ácaros.

 

Já nos livrámos de todos os tapetes que tinhamos e da maior parte dos peluches (só ficaram os de estimação da Lara).

 

Almofadas com pelos também já foram à vida, assim como a roupa da Maria que não era de algodão.

 

Entretanto tivémos que comprar alguns babygrows 100% algodão para substituir algumas roupas que deixámos de usar. Também vamos ter que ir comprando mais roupa de algodão daqui para a frente, uma vez que a Maria não vai poder usar tudo o que era da irmã. Mesmo as peças de algodão mais usadas da Lara já não serão boas para a Maria, porque sempre estão mais ásperas do uso.

 

Parecendo que não, não é assim tão fácil encontrar roupa 100% de algodão para bebés e crianças: muitas coisas são 100% poliéster, outras são de veludo, lã e a maior parte é uma mistura de algodão com poliéster.

 

Deixo aqui uma lista de coisas 100% de algodão, adequadas para crianças com a pele sensível (desde lençóis, fronhas, pijamas, almofadas, edredãos e sacos de dormir). Algumas já estão na minha lista de compras de roupa para a Maria.

 

Clicando nas bolinhas abaixo das imagens podem ver mais peças e podem ver preços e detalhes clicando nas imagens.

 

 

2 comentários

  • Imagem de perfil

    Purpurina 26.02.2017

    Quaisquer umas: caseiras feitas com água e aveia, nutriben, holle...
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.