Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Sex | 12.10.18

Aquele momento #3

yoga-1842292_1280.jpg

 


Em que decides ir com o teu filho recém nascido e com o teu namorado buscar as tuas duas filhas  (de 2 e 4 anos) à escola e só tens na mala uma garrafa com cerca de 100 ml de água.

E, assim que as meninas entram no carro, pedem água e achas que podem dividir a água da garrafa.

Mas cada uma delas quer ser a primeira a beber e, em menos de 2 segundos tens 3 crianças a berrar no carro, o caminho todo (de 7 minutos) até casa. Mas a berrar como deve de ser, altíssimo e de forma especialmente aguda. A Maria, além de berrar, esperneia com a força toda, para demonstrar bem a sua fúria em não poder beber a água toda que quer, em primeiro lugar.

O bebé, ainda era o que berrava menos. Pergunto-me o que ele pensará desta família a que veio parar. :D

Claro que as meninas chegaram a casa e não demonstraram assim tanta sede quando, efetivamente, tinham água à sua disposição.

O que eu faço, nestes, casos é explicar baixinho que em casa podem beber a água toda que quiserem e que chegaremos a casa em poucos minutos e depois, perante o berreiro que não acaba, ignorar completamente o barulho e fingir que nada se passa.

É admirável esta capacidade que os pais têm de ignorar berros infernais. Se não fosse comigo não acreditava. Posso jurar que chego a uma fase em que é mesmo como se não estivesse a ouvir nada. Ainda vou ficar com mente de budista. :D



Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.