Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Ter | 23.05.17

As sabrinas prateadas

sabrinas prateadas.jpg


Às vezes pergunto-me como seria arranjar o cabelo todos os dias, maquilhar-me de forma simples mas eficiente, vestir-me com primor, ter as unhas impecáveis e essas coisas que algumas raparigas (e rapazes) fazem  e muito bem.

 

Não seria eu. :) Sou demasiado preguiçosa e demasiado desinteressada para tratar assim da minha aparência todos os dias.

 

Mas aprecio muito quem o faz. Gosto de ver pessoas bonitas. :) Admiro muito quem tem paciência e gosto para se arranjar todos os dias, assim como admiro as mães a tempo inteiro, as pessoas que desenham e pintam muito bem e todas as pessoas que dominam alguma arte que não me assiste mas que gosto de apreciar.

 

Arranjo-me tão poucas vezes com primor que, de cada vez que o fiz, teve um significado muito especial. Chego a lembrar-me com detalhe desses momentos.

 

Lembro-me do dia em que usei pela primeira vez umas sabrinas prateadas. Eram mesmo muito brilhantes e vistosas. Lindas!

 

Sentia-me verdadeiramente especial com aquelas sabrinas. Estava a adorar usá-las. Tinha vestido uma camisola preta e uma saia rodada preta um pouco abaixo do joelho e uma collants de rede pretas.

 

Lembro-me da sensação de caminhar com elas, de estar na fila para o Lux (era uma fila enorme) e pensar em quanto tempo teria de ficar naquela fila, sem angústia ou aborrecimento porque tinha umas sabrinas prateadas. Parece estúpido este pensamento, mas não o sinto assim.


Durante a noite e todo o tempo em que estivemos no Lux, tenho memória das minhas sabrinas. Lembro-me perfeitamente de estar sentada na varanda com elas e um dos rapazes que estava connosco, na altura um miúdo com uns 17 anos, me tirar uma das sabrinas e ameaçar na brincadeira mandá-la para o meio da pista ou para outro lado qualquer. Eu disse-lhe com muita calma e assertividade (com o tom que tento usar com as minhas filhas) que ele não queria fazer isso. Devolveu-me a sabrina imediatamente (devo ter feito a minha cara assuatadora nº7, é infalível :P ).

 

Não as tenho comigo aqui (até porque me ficavam um nadinha grandes) mas tenho uma enorme vontade de voltar a ter umas sabrinas prateadas, nem que seja só para olhar para elas de vez em quando, como se fossem um objeto fetiche qualquer.

 

Como estas aqui abaixo, que encontrei online e têm um preço absurdamente baixo. Ainda por cima ainda existem os número quase todos.

 

E agora, compro ou não compro?


Podem ver os preços e os números disponíveis clicando na imagem (o meu é o 37 ahahahahah).


1 comentário

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.