Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Qui | 28.04.16

Banda Desenhada, um dos meus vícios de infância

disney

 

Uma das melhores e mais marcantes memórias que tenho da minha infância está relacionada com livros de banda desenhada da disney.

 

Foram os meus tios mais novos, o meu tio António e o meu tio João Paulo, que me apresentaram estes livros, em Torres Novas, numa quinta onde viviam com o meu avô e a minha tia Maria da Luz.

 

Eles emprestaram-me logo uma série deles e fiquei viciada durante anos.

 

O dia em que eles me mostraram os livros e me emprestaram alguns pode ter sido um dos mais importantes da minha infância. A partir daí todo um mundo de possibilidades e de maravilhosa fantasia passou a fazer parte da minha vida, tornando cada momento mais agradável, interessante e especial.

 

Eu andava sempre com os livros atrás. Levava-os para a casa de banho, comia com eles sempre à frente e aproveitava cada oportunidade para ler. O meu pai implicava imenso por estar sempre com os livros, principalmente à mesa.

 

Quando acabava de ler todos os que tinha, lia outra vez, chegando a ler as mesmas histórias vezes sem conta. Apreciava-as quase como da primeira vez que as lia. A envolvência que eu tinha com aquele universo ia para além da curiosidade (imensa) por tudo o que ali estava escrito. Eu gostava das personagens, das suas personalidades diferentes e caricatas, interessava-me pelos ambientes em que circulavam e pelas intrigas em que se metiam. Eu podia sentir o cheiro das tartes de maçã da vovó Donalda e apreciava as tardes que os três patinhos passavam na quinta como se se tratasse da minha própria vida. Aquilo era o meu "Second Live".

 

A banda desenhada da disney era mais do que entretenimento. Aprendi imenso de história e ciência. Existia as histórias baseadas em factos históricos famosos que nos ensinavam muitas coisas úteis. Tanto que, na escola, eu sabia imensas coisas para a minha idade. Coisa que tinha, efetivamente, aprendido nos livros de banda desenhada.

 

Mais tarde comecei a comprar os meus próprios livros, mas eram muito caros. Felizmente, apareceram as feiras do livro onde se podiam comprar aqueles volumes grossíssimos por um valor muito mais simpático. Comprei imensos e ainda guardo alguns na casa dos meus pais.

 

Depois comecei a ler também a banda desenhada da Turma da Mónica, de que gostava bastante. Mas nunca foi exatamente a mesma coisa.Fui muito feliz com estes livrinhos. :)

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.