Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Qua | 25.10.17

Como é criar filhos nos Açores?

IMG_6167 (1).JPG

 


Vivo nos Açores, em Ponta Delgada, há mais de 7 anos. As minhas filhas nasceram aqui.  Antes, vivia em Lisboa e adorava.

Só posso falar sobre a minha experiência a educar crianças nos Açores porque é a única que conheço.

Educar crianças nos Açores é bom, é fácil e agradável por vários motivos.

1- Aqui tudo é pertinho: escolas, centros médicos, jardins, parques, praia, piscinas, as casas dos amigos, o local de trabalho.
Por ser tudo tão perto, ganhamos imenso tempo e passamos mais tempo com as miúdas.


2- Apesar de não termos espaço exterior em casa, basta andar uns metros para ter à disposição um enorme jardim. Noutra direção temos piscinas naturais, mais jardins, parques infantis. E temos amigos com jardim, ou varandas grandes ou quintais que nos convidam para churrascos, para jardinar ou para apanhar sol. :D

3 – As pessoas são boas, humanas, amigas. Não digo que também não o sejam numa cidade grande mas aqui são muito familiares. Sinto que as minhas filhas são bastante acarinhadas pelas pessoas em geral, não só os meus amigos mas também as pessoas que trabalham na escolinha delas e até os pais dos outros meninos.
Aqui, os colegas de trabalho transformam-se em amigos próximos e os amigos próximos valem-nos tanto como família. Isso é, sem dúvida, o melhor que encontro nos Açores.

4 – A natureza maravilhosa que encontramos nos Açores, que nos permite tomar banhos de piscina de água quente em qualquer altura do ano, rodeados por paisagens fantásticas. Ainda este ano estivemos os quatro a divertir-nos numa piscina de águas termais, quentinhas, durante imenso tempo. A única parte complicada era tirar as miúdas da água.

5 – O fato de vivermos num sítio com poucas pessoas faz com que as pessoas se tornem nossas conhecidas e muito mais próximas. Relações médico/paciente, professora/aluno e outras, acabam por se tornar muito mais próximas do que se vivessemos numa cidade grande onde só nos encontramos em contexto profissional.

6 – Por enquanto ainda temos acesso a zonas de lazer lindíssimas, sem o incómodo de estarem apinhadas de gente. É um verdadeiro luxo termos acesso a lugares tão bonitos e bem conservados de forma completamente gratuita.

7- Apesar de vivermos numa cidade pequena, existe uma oferta cultural cada vez maior e mais diversificada. Ainda este ano perdi a conta ao número de festivais de música que existiram. E alguns são bastante vocacionados para famílias com crianças pequenas. É maravilhoso! A isto chamo verdadeira qualidade de vida.

8 – O facto é que viver nos Açores nos dá a sensação de estarmos permanentemente de férias. É impossível habituarmo-nos a tanta beleza e deixarmos de reparar nela. Não acontece. Não há dia em que não me sinta deslumbrada com a proximidade do mar e com a beleza dos caminhos que percorro quando saio um pouco da cidade. Cada canto da ilha tem um encanto diferente, uma beleza mais peculiar e espantosa, um toque mágico que nos deixa maravilhados mesmo que já o tenhamos visto 1000 vezes.

Claro que nem tudo são rosas e nem tudo é perfeito. Existem pormenores menos interessantes como existem em todo o lado mas o saldo é francamente muito positivo e dificilmente gostaria de criar as minhas filhas noutro sítio que não este.

1 comentário

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.