Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Ter | 28.01.20

Como fazer os filhos brincarem juntos

pinypon.jpeg

Quando pensei em ter um segundo filho, tinha uma certeza ingénua de que dois irmãos iam dar-se naturalmente bem: iam ser muito amigos, brincar juntos, rir juntos e ter uma cumplicidade única.

Claro que esta ideia romântica da relação entre irmãos estava totalmente condicionada pela minha mente de filha única cujo maior desejo sempre foi ter um irmão ou uma irmã.

Hoje, tenho 3 filhos com idades muito próximas - 17 meses, 3 anos e 5 anos - e uma visão muito mais realista da relação entre irmãos.

Os meus filhos brigam diariamente - se me descuido batem uns nos outros - competem constantemente pela atenção dos pais e chegam a discutir a quantidade de comida que têm no prato (exigindo sempre menor quantidade de sopa e maior quantidades de doces, já se sabe).

Também são cúmplices, cuidam uns dos outros (mesmo quando pensam que eu não estou a ver) e têm ataques de riso todos juntos. A Lara já toma conta do Eduardo por breves momentos (o bebé), as meninas guardam doces uma para a outra e brincam frequentemente juntas na escola, mesmo estando em salas diferentes.

Mas, uma das coisas que eu mais almejava, nem sempre acontece naturalmente. Não é garantido que brinquem juntos pacificamente. Muitas vezes, cada um exige a atenção dos pais só para si e nós acabamos por ter ali 3 filhos únicos a quem dar atenção.

A boa notícia é que podemos ensina-los a brincar juntos. Requer alguma vontade extra para despertar a criança que há em nós mas acaba por ser divertido e muito compensador.

Esta manhã, quando o Milton foi adormecer o Eduardo, peguei num jogo de placas magnéticas e fiz umas casinhas com garagens para os pinypons, no chão da sala. No meio do tapete coloquei o castelo de pinypons que a Maria ganhou no Natal e adicionei um pátio de placas magnéticas.

Rapidamente se criou uma “pequena cidade”. Fui buscar os pinypons e dei algumas sugestões breves e simples de como poderiam brincar juntas naquela cidadezinha. Depois afastei-me e fiquei a vê-las a brincar juntas, muito tranquilas e entretidas.

Pode durar uma hora ou uns minutos mas, quase de certeza que, de futuro, elas vão lembrar-se desta brincadeira e iniciá-la sozinhas.

Por aí, como é que põem os miúdos a brincar juntos?

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.