Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Seg | 09.05.16

Como fazer uma criança de 2 anos adormecer sozinha

adormecer sozinha

 

Desde que a Lara nasceu que a técnica usada para a fazer adormecer era embalá-la ao som de música eletrónica.

 

Depois, com um ano, passou a dormir sozinha no parque e era só deitá-la que ela, entre conversas e brincadeiras sozinha, acabava por adormecer.

 

Aos 18 meses, mudou-se para uma caminha no chão e, depois de ter ficado doente, ficou mais mimosa e deixou de querer adormecer sozinha. Passámos a deitar-nos na cama dela até ela adormecer o que poderia levar 30 minutos, uma hora ou muito mais...

 

Ela já tem 25 meses e ontem, depois de mais de uma hora a tentar que ela adormecesse, decidimos que íamos começar a deitá-la e a vir embora do quarto. A ideia seria voltar a deitá-la sempre que ela se levantasse, o que previmos que aconteceria dezenas de vezes (pelo menos nos primeiros dias).

 

De modo que o Milton foi deitá-la e, passados 3 minutos, voltou para a sala. Ok. Esperámos. Ouvimo-la a chamar o pai mas não se levantou. 10 minutos. 20 minutos. 30 minutos. Ele foi ao quarto ver como ela estava. Acordada de olhos bem abertos, mas deitada. Ele voltou para a sala. Tudo ok.

 

Perguntei-lhe qual tinha sido a técnica fantástica para a fazer adormecer sozinha. Toca a anotar porque é complexa. :DEntão foi assim: Ele deitou a miúda na cama, informou que estava na hora de dormir, deu-lhe um beijinho e veio-se embora, fechando a porta atrás de si.

 

De acordo com o Milton, o facto de fecharmos a porta é que faz toda a diferença. Fica mais escuro no quarto (embora tenha dezenas de estrelas e planetas luminosos no teto) e ela sabe que não vale a pena tentar sair para vir brincar. Fechamos sempre a porta porque tenho receio que a Lara acorde de noite e se ponha a deambular pela casa às escuras. Eu era sonâmbula em criança e caminhava a dormir sem me aperceber.

 

Enfim... Depois da história do comprimido, já devíamos ter percebido como funcionam estas coisas.

 

Não posso garantir ainda que resulte sempre mas hoje vamos optar pela mesma técnica fantástica.

1 comentário

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.