Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Sex | 25.10.19

Como lidar com uma criança de 3 anos com personalidade forte e o "Dia de filho único"

Maria.jpg


Quem já anda por aqui há algum tempo sabe que a minha maravilhosa filha do meio, a Maria, é uma criança dotada de uma personalidade forte e determinada, que nos achincalha os nervos praticamente todos os dias.

A Maria é uma menina muito querida, inteligente e atinada mas lida com a frustração de uma forma bastante emocional. Claro que tem apenas 3 anos e é a filha do meio numa família com 3 crianças pequenas, onde ambos os pais trabalham e a atenção é limitada mas, para além disso, é seguro dizer que a personalidade dela é especialmente vincada.

E em que é que se traduz isso: em birras constantes e muito estridentes com direito a berros, choros, pontapés, um esbracejar bravíssimo e uma vontade muito pouco flexível.

Posso dizer que a Maria está cá para nos ajudar a tornar pessoas muito mais flexíveis, pacientes e criativas. Minha rica e querida filha.

Ora, depois de muito conversarmos sobre este facto e sobre os nossos dias recheados de birras, eu e o Milton concluímos que a Maria era a nossa filha que precisava mais de um tempo só dela e de uma atenção extra.

Sendo assim, sempre que existe oportunidade, fazemos um dia de filho único com ela. Também fazemos com o Eduardo e a Lara mas, neste momento, vamos focar-nos mais na Maria.

Não precisa de ser um dia inteiro, pode ser apenas uma tarde ou um almoço, desde que a criança sinta que está a ser alvo de toda a nossa atenção e desde que estejamos ali para ela, com todo o nosso tempo, amor e atenção.

Posso confirmar que, depois de passar um dia inteiro com a Maria, a fazer atividades giras e a dar-lhe atenção, ela parece outra menina. Mais calma, pacifica e muito mais feliz! Claro que é preciso continuar a dar-lhe uma atenção constante mas estas "pausas" só para ela parecem resultar muito bem.

Eis o que fizemos no nosso mais recente "Dia do filho único":

- Deixei-a vestir o vestido e a bandolete da Minnie e saímos de casa assim.

- Fomos às compras juntas e parámos em todas as monstras de brinquedos que a Maria quis.

- A Maria escolheu um bolo para fazer, fomos comprar os ingredientes juntas e fizemos o bolo.

- Passámos parte da manhã na biblioteca a ler livros escolhidos pela Maria e a fazer jogos. A Maria escolheu um livro para trazer para casa que leio todas as noites.

- Parámos na cafetaria na biblioteca para fazer um lanche na esplanada.

- A Maria brincou com plasticina e fez recortes enquanto eu preparava o almoço.

- Fizemos desenhos e um leque.

- Quando o pai e os manos chegaram da escola, em vez dos gritos habituais, passámos um resto de dia muito tranquilo e alegre. A Maria estava contente, mais paciente e com um controlo emocional digno de nota. Até a hora do banho e de deitar foi mais tranquila.

A minha dica de hoje para lidar com uma criança de personalidade forte é esta: passar algum tempo de qualidade só com ela sempre que possível. No nosso caso, como são 3 crianças, temos mesmo que sair com ela sozinhos ou aproveitar um dia em que um de nós possa ficar com ela em casa num dia de semana. 

Claro que tentamos ter tempo de qualidade com os nossos filhos todos os dias mas, cá em casa, é sempre um processo de grupo o que pode dificultar as coisas em dias mais desafiantes.

Por aí, como lidam com os momentos mais desafiantes?

Leiam outras dicas para lidar com crianças em momentos difíceis aqui e aqui.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.