Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Sab | 08.10.16

É fácil sair com duas filhas pequenas?

Mais ou menos.No início, quando a Maria nasceu, começámos logo a passear com ela (falei sobre isso aqui), mas sem a Lara. A Lara ia passear com o pai quase todos os dias mas eu ficava em casa com a Maria.Mais tarde, quando a Maria já tinha um mês, experimentámos sair com as duas, cada uma no seu carrinho e foi um filme. Chorava uma, chorava a outra, eu tinha ataques de riso nervoso... enfim. Foram tentativas muito cansativas.Provavelmente as coisas não corriam bem porque nós, os pais, estávamos nervosos e receosos e passávamos isso para as miúdas. O certo é que ficámos uns tempos sem sair com as duas ao mesmo tempo.Só que era verão e começou a deixar de me apetecer ficar em casa com a Maria, enquanto o Milton ia à praia com a Lara.Um dia fui também e fiquei com a Maria no bar da praia, onde a podia amamentar mais à vontade e estávamos protegidas do sol e do calor. Correu mais ou menos. A parte da amamentação foi a pior, mais uma vez porque eu estava demasiado nervosa.Mas não desisti. Saímos mais vezes a quatro (ou a cinco quando a minha sogra vinha connosco) e foi correndo cada vez melhor. Fizemos um churrasco com amigos, fomos almoçar fora em família a um restaurante mais ou menos lotado, e começámos a sair sempre os quatro ao fim de semana. E começou a correr tudo bem.Em primeiro lugar ganhámos experiência e percebemos quais os melhores sítios para sair com duas crianças. Percebemos, também, que era necessário levar determinadas coisas para que tudo corresse bem: várias mudas de roupa, brinquedos, protetor solar, várias fraldas de pano, mantas leves e grandes, canguru... Realmente são muitas coisas mas facilitam-nos muito a vida.Por outro lado, descontraímos muito mais. Dou de mamar em qualquer lado e já desisti há muito de cobrir a Maria com uma fralda enquanto ela mama. Não faço isso. Não me dá jeito, ela também não parece apreciar especialmente e só me atrapalha. Até agora nunca ninguém me disse nada e a minha qualidade de vida aumentou imenso.Assim sendo, as nossas saídas a quatro têm sido uma maravilha e só vamos para casa quando o tempo começa a ficar demasiado fresquinho.Ultimamente temos gostado de estar no "Bar Pé na Areia", numa praia perto de Ponta Delgada. Ficamos literalmente com o pé na areia e podemos estar descontraídos a tomar uma bebida e a conversar com uma vista fantástica para o mar, enquanto a Lara se diverte a brincar na areia mesmo ao pé de nós. Na última vez que lá estivemos, ela tinha adormecido no carro e dormiu a sesta numa espreguiçadeira na areia. A Maria, que já vê muito bem a certa distância, entretem-se muito mais tempo no ovinho ao pé de nós.Tem sido fantástico o facto da Maria ter nascido no verão e podermos passear todos juntos. Agora é aproveitar os últimos dias de bom tempo e pensar numa estratégia para nos divertirmos juntos, fora de casa, nos fins de semana de inverno.

Fotos no Pé na Areia

pe-na-areia-1pe-na-areiape-na-areia-2

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.