Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Qua | 09.10.19

Eduardo, 14 meses

Eduardo.jpg

Está um rapazinho muito crescido.

Já anda sozinho, come tudo o que lhe damos a provar e já tenta reproduzir algumas palavras (embora nada de muito percetível).

Em termos de desenvolvimento motor é bem diferente das irmãs. É mais cauteloso que a Lara mas  já sobe para cima do sofá, para cima de bancos e de tudo o que consegue.

No que diz respeito à linguagem é muito tagarela e farta-se de conversar connosco, não se percebe é nada. Bom, perceber percebemos, mas não por ele dizer palavras percetíveis. É muito fácil perceber o que ele quer pelos gestos e pela cara dele. É muito engraçado e expressivo quando está aborrecido ou quando quer alguma coisa.

É bastante mexido e forte. Agora percebo o que as pessoas queriam dizer quando afirmavam que os rapazes são muito mais enérgicos que as raparigas. É realmente diferente.

Ainda está na fase em que come tudo o que lhe damos, até maçã à dentada come, se for preciso. Mas já está a perceber que, se quiser, tem formas de se livrar da comida que lhe agrada menos como, por exemplo, empurrando a tigela de sopa com as mãos. 

Posso dizer que dar-lhe a sopa é uma tarefa que exige uma certa destreza e um grande poder de antecipação dos movimentos do oponente. Resumindo, pode-se dizer que dar sopa ao Eduardo exige competências típicas dos praticantes de artes marciais ou então a aceitação do facto de levarmos um banho de sopa a cada refeição.

Continua a mamar bastante mas estamos a tentar que mame menos a meio da noite para ver se acorda menos e passa a dormir a noite inteira (ele e nós). Mama sempre de manhã (uma ou duas vezes), assim que vem da creche, à tarde, e por volta da meia noite. Quando acorda de noite também mama e aos fins de semana mama quando quer.

Ainda é o Milton que o adormece todos os dias, incluindo quando acorda a meio da noite. De vez em quando adormece a mamar e eu aproveito para o deitar mas não é raro pensar que ele está a dormir e, mal toca no berço, começa logo a berrar.

A disposição é a maravilha do costume! É mesmo muito fácil faze-lo rir às gargalhadas porque é um menino muito simpático e bem disposto. 

Adora as irmãs e gosta imenso de as abraçar e "mandar-se para cima delas". Elas gostam de lhe dar as mãos para o ajudar a andar e de lhe fazer cócegas.

Quando se chateia com elas por causa de brinquedos não hesita em puxar-lhes os cabelos, bater e berrar. Enfim, o normal.

É muito mimado (felizmente ) e se estiver muito entretido a brincar sozinho, basta ver-me ao longe para começar a lamuriar-se e a pedir colo. Também faz um grande drama se ralho com ele. Fica mesmo ofendido, o que torna muito complicado ralhar com ele.

Na creche está muito bem e vai facilmente para o colo de quase toda a gente. Normalmente, assim que o deixo com a educadora ou uma auxiliar, ele encosta logo a cabeça no ombro dela e faz-se de fofo (espertalhão, o rapaz).

Para brincar gosta muito de Lego (de separar as peças e manda-las à cara das pessoas) e também gosta de brincar com bolas e carrinhos. 

Continua com pouco cabelo, embora esteja a ficar com o cabelo castanho muito claro, e com a mesma cara de rapazinho com que nasceu.

Está um rapazinho crescido, fofo e maroto. Como se quer.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.