Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Seg | 27.03.17

Este blogue e a publicidade


Há dias, uma leitora, perguntou-me se tinha publicidade no blogue e se tinha uma parceria com uma empresa (a  verbaudet).

Fiquei a pensar nisso e julgo que, neste momento, é pertinente falar um bocadinho sobre a questão da publicidade.

Este não é o meu primeiro blogue. Na verdade, já perdi a conta aos blogues que tive, desde que apareceu a Internet e esta possibilidade de nos tornarmos editores e produtores do nosso jornal pessoal.

Já tive um blogue muito existencialista, muito virado para pensamentos profundos (digo eu), mais “dark”, com um toque da revolta e da estranheza dos 18/20 anos. Depois tive outros dois virados para o cinema e a música. Entre estes tive um fotoblogue e um blogue mais pessoal.

Quando engravidei existiram muitas mudanças na minha vida e na minha forma de estar. Senti, outra vez, a necessidade de escrever num blogue sobre tudo o que estava a acontecer, os pensamentos que tinha, as coisas que ia descobrindo, sobre a minha mudança para um estilo de vida mais saudável, sobre as minhas inseguranças como mãe, sobre as minhas filhas, e tantas coisas mais.

Este é, sem dúvida, o blogue que mais prazer me está a dar escrever. É também aquele a que me dedico mais. Escrevo aqui coisas que vou aprendendo como pessoa e como mãe e, sobretudo, tenho aprendido muito com as pessoas que me leem e têm a paciência e a simpatia de partilhar as suas experiências aqui.

Escrevo por necessidade. Esta é a minha terapia.
Sou uma grande tagarela. Tanto, que falar com as pessoas não me chega. Tenho que dar vazão aos meus pensamentos num caderno digital, público, onde possa trocar ideias com pessoas que passem pelo mesmo que eu.

Enfim… é isto o meu blogue. É para isto que serve.

Entretanto, com o tempo, chegaram algumas propostas de publicidade, nada de especial. As poucas que aparecem não têm sido, de todo, interessantes porque não me permitem controlar o que as pessoas vão ver. E eu também não gosto de levar com quadrados de publicidade no meio do ecrã, quando leio outros blogues. Não sei se será sempre assim (nunca digas “nunca”) mas, para já, esse tipo de publicidade não me parece muito interessante.

Antes de mudar para o SAPO tinha publicidade no fim dos artigos e na parte lateral do blogue. Quando mudei para o SAPO aproveitei para fazer uma limpeza e tirei os banners. De momento decidi que não vou colocar esse tipo de publicidade no blogue que é uma publicidade cujo conteúdo não posso controlar.

Entretanto já fiz, há meses, um artigo em parceria com a verbaudet e um artigo em parceria com a homify. São produtos em que acredito e que encaixam perfeitamente neste blogue.

Se gostava de ter, efetivamente, parceria com empresas? Gostava sim. Bastante até.

Não criei o blogue a pensar nisso, até porque, se assim fosse, teria conteúdos ligeiramente diferentes e mais populares. Mas dava-me um grande jeito mais uns trocos na carteira. Era excelente se uma atividade a que me dedico todos os dias, várias horas por semana, me desse um retorno financeiro. E, a única forma conhecida disso acontecer, é com publicidade. É assim que funciona e está tudo bem.

Por isso, espero vir a ter parcerias e publicidade a sério no blogue.

E que publicidade é que pode aparecer por aqui (queria eu que ela chegasse)?

- Produtos que uso e gosto (roupas, artigos de decoração, artigos de puericultura)
- Produtos que não conhecia mas que, experimentando, gosto e aconselho
- Experiências giras para adultos e crianças (atividades, viagens, eventos)
- Filmes, livros, música
- E qualquer outro que me pareça pertinente e que ache que pode interessar a quem me lê


E que publicidade é que não pode aparecer por aqui?

- Cartões de crédito e outras formas de endividamento
- Fast-Food e refrigerantes
- Medicamentos

 

Para já encontram por aqui artigos que falam de produtos que uso e de que gosto. Ou produtos que não tenho mas sei que são bons. Se alguma empresa me quiser pagar para falar dos seus produtos, vão encontrar a mesma coisa: produtos que já usei e de que gosto ou que, experimentando, vejo que são bons. Claro que, se me pagarem, farei um texto mais bonito e bem estruturado a falar das coisas. Para já, falo com leveza e sem obrigações.

Isto para dizer que não pretendo falar de algo em que não acredito por dinheiro.

Infelizmente, o meu trabalho não me permite dispensar outras formas de rendimento. Qualquer dinheiro que possa ganhar com o blogue vai dar muito jeito para pagar contas básicas.
E se, nos meus melhores sonhos,  ganhasse o suficiente com o blogue para me dedicar só a ele, era o que faria sem pensar duas vezes.

Gostaria muito que me dessem feedback sobre este assunto e colocassem – à vontade – duvidas que tenham.

Nota: Este texto foi escrito e agendado e está a ser publicado numa altura em que estou de férias. Se levar alguns dias a responder a comentários é apenas por isso. Responderei logo que possa.

Comentar:

CorretorEmoji

Notificações de respostas serão enviadas por e-mail.

Este blog tem comentários moderados.