Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Seg | 13.07.15

Gran Canaria ou comer, dormir e tomar banhos de piscina

Sou uma pessoa que reage mal à ausência de férias num local diferente todos os anos. Quando digo diferente não quero dizer no estrangeiro ou num local muito exótico. Claro que prefiro conhecer países e culturas diferentes mas, do que gosto mesmo é de uma novidadezinha, algo que se distancie um pouco da rotina do quotidiano.

 

Há mais de um ano que não tiro férias para descansar. As últimas que tive, foram em março e foram usadas em compras para a casa e a organizar a primeira festa de aniversário da minha filha.

 

Claro que foi muito bom, adorei estar com a minha família, com grandes amigos e voltar a estar junto de pessoas que não via há vários anos. Mas já estava a precisar mesmo muito de umas férias só para descansar.

 

Pensámos em várias hipóteses e decidimos-nos pela Gran Canaria, Playa del Inglés. Já tinhamos estado na Gran Canaria, em Las Palmas, na Praia dos Amadores e em Puerto Mogán, mas tinham sido poucos dias e tinhamos apanhado mau tempo em Las Palmas, onde ficava o hotel.

 

Este ano decidimos voltar lá, mas fomos para a zona sul da Ilha onde se diz que existe o melhor clima do mundo. Tendo estado lá há uma semana, confirmo.

 

Ficámos num hotel aconselhado por amigos, o Hotel Playa Bonita, num regime de tudo incluído.

 

O objetivo era: comer, dormir, apanhar banhocas de sol e de piscina, e pouco mais.

 

IMG_5556

Piscina grande

 

IMG_5572

Piscina das crianças

 

Nunca tinha feito férias deste género posso dizer que era capaz de "fazer o sacrifício" umas 3 vezes por ano.Foi bastante agradável sim senhor.

 

O hotel era muito simpático, decorado em tons de branco e azul,  a 5 minutos a pé da Playa del Inglés, com uma piscina grande e uma pequena para bebés, uma zona de lazer para crianças, e zonas de refeições e de bar muito agradáveis.

 

O pessoal do hotel, todos espanhóis (à exceção dos animadores) eram simpaticíssimos, muito diferentes dos Madrilenos que conheci.

 

Com a Lara foi uma aprendizagem diária. Fomos adaptando as nossas atividades e rotinas às reações dela e, devo afirmar com muita vergonha, que ela veio extremamente mimada das ferias. Nada que não se tenha resolvido em dois ou três dias de castigos excepcionalmente rígidos em casa (not). O facto é que lhe fizemos muitas vontades apenas para ela "não chatear" e não fazer barulho no restaurante. Estas vontades resumem-se a dar-lhe mais bolachas e bananas do que é habitual e colocá-la a ver o Pocoyo mais de uma hora por dia.

 

 

room 1

 

Os quartos são amplos e simpáticos.[/caption]Então o nosso dia era mais ou menos assim:Acordávamos e tomávamos o pequeno- almoço (munidos de iPad para ver o Pocoyo).

 

Achei o pequeno almoço francamente bom. Adoro todo o tipo de pães e bolinhos de pequeno-almoço, mesmo aqueles croissants pré congelados que se colocam no forno.

 

O hotel tinha muita variedade de pães, queijos, compotas, afiambrados, crepes, fruta, iogurtes, bacon, ovos  de várias formas e legumes cozinhados, bolachas, salada...

 

Eu comia um pouco de tudo, menos fruta, iogurte ou sumos. Bebia sempre um cappuccino.

 

A Lara comia papas de aveia, que já estavam feitas ou um iogurte natural com uma banana.

 

Depois, vamos ao bar beber um  café expresso, e passávamos a manhã, à vez, com a Lara  na zona das crianças onde existiam 2 animadoras e brinquedos e atividades para os mais pequenos. Também tinha um parque infantil com baloiços e escorrega. Vamos alternando entre os brinquedos de construção e os baloiços.

 

 

kid zone 1

 

Parque infantil

 

Depois, até ao almoço, e durante a tarde era escolher e variar entre as seguintes atividades:

 

- Beber refrescos vários: sangria, cerveja, cocktails com ou sem álcool, etc.

 

- Tomar banhos de piscina e de sol alternadamente;

 

- Ler um bom livro.

 

- Dormir a sesta esparramados num colchão colorido, na piscina das crianças.

 

- Andar 5 minutos, descer umas escadas enormes, e ir até à Playa del Inglés, que tinha uma marginal muito simpática e pitoresca, repleta de gatinhos bem cuidados, e um mar muito calmo e de água verdadeiramente morna. A praia tinha apenas um senão: uma areia fininha com a consistência de terra que se colava a nós e não saía mais. Acabei, por isso, por ir tomar banho à praia apenas um dia.

 

O almoço e o jantar eram compostos por um buffet, que tinha saladas, carnes frias e queijos, peixe e carne grelhados e pratos comuns de frango e peixe, como empadões, massas e guisados.

 

De destacar as pizzas maravilhosas, de massa fina e com ervas aromáticas, que eu comi praticamente todos os dias a todas as refeições.

 

 

hotel-playa-bonita

Existiam várias zonas para comer mas nós preferiamos esta.

 

Os doces não são o forte dos espanhóis mas tinham um bolo semifrio de café que não era nada mau.

 

O melhor de tudo é, sem dúvida o clima: quente, embora não demasiado, sem vento e muito muito luminoso. Será, para mim, um dos melhores do mundo para este tipo de férias.E foi isso.

 

Aconselho vivamente para quem quer descansar, em família, sem ter que se preocupar em alugar carro ou andar muito.

 

O melhor de tudo: é francamente barato. O hotel, em regime de tudo incluído, fica a um valor muito simpático em março ou abril. Nós fomos em finais de junho e, mesmo assim, ficou a um valor muito agradável.

 

Não tirámos muitas fotos. Estivemos entretidos a relaxar. :D

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.