Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Ter | 26.04.16

Já comecei a destralhar

destralhar

Já tinha ouvido falar das febres de arrumações que as grávidas têm a determinada altura. Sinceramente já não me lembro como foi quando estava grávida da Lara mas, neste momento, estou no pico dessa febre.

 

Apetece-me não só arrumar e organizar, como "destralhar" como se não houvesse amanhã.

 

A coisa está tão grave que estou com medo de deitar fora metade do conteúdo da casa (gato incluído).Para já, destralhei a sala de estar e o quarto.Na sala, o único móvel que temos é o da TV, que não é mais que duas estantes do Ikea com 4 caixas de arrumação. Toda a minha papelada cabe dentro de 2 dessas caixas. É esse o meu escritório (viva a era digital). Tudo o resto está numa pen e no computador.

 

Ainda assim consegui encontrar montes de papelada para deitar fora. Só fiquei com os documentos importantes, alguns apontamentos, cadernos e canetas.

 

Do quarto, saíram dois sacos de roupa e malas: um grande com coisas para deitar fora e outro mais pequeno com coisas em excelente estado (algumas novas) para doar.

 

Deitei fora tudo o que estava velho e gasto e todas as coisas que guardava só por guardar e que não têm utilidade nenhuma.  Também me livrei de tudo o que já não gostava: colares que não uso, malas com bolor, malinhas que não uso há anos, vestidos que eram maravilhosos quando tinha 18 anos mas que já não vou usar.Que leveza!

 

O problema foi mesmo controlar-me para não deitar fora ainda mais coisas.

 

Estou com a sensação de que preciso de comprar alguma roupa para o verão mas depois hei-de ver isso. O facto é que para entrar o novo, tem que sair o velho. Chega de acumular tralha.

 

Decidi que, depois de destralhar tudo, não vou deixar acumular mais nada. Pensarei bastante antes de adquiri seja o que for e vou optar por comprar menos coisas e de melhor qualidade. Vai ser complicado não comprar coisas na Stradivarius e na Pull and Bear mas tenho mesmo que fazer um esforço. O facto é que compro coisas de que gosto, baratinhas é verdade, e passados uns meses estão num estado deplorável.

 

 

Posto isto, daqui para a frente, vou tentar seguir estes princípios:

 

  • Comprar menos coisas mas de melhor qualidade.

  • Não deixar tralha entrar em casa. Começar por não deixar entrar tralha nem na minha mala (papelinhos, faturinhas, etc).

  • Não guardar lembrancinhas físicas que não vão servir para nada.

  • Dar cada vez menos importância a "coisas" e mais a momentos e a pessoas.

  • Deitar fora os medicamentos logo depois de terminado o tratamento. Nada de guardar xaropes e gotas para o futuro. Tudo o que não for clisteres, supositórios e paracetamol vai para o lixo depois de usado.

  • Nada de guardar revistas e jornais para ler mais tarde.

  • Ler a correspondência logo que a recebo e deitar fora tudo o que é publicidade e não interessa.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.