Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Ter | 23.08.16

Lara #8 A minha filha envergonha-me em público e o pai dela farta-se de rir

[caption id="attachment_4231" align="aligncenter" width="680"]filha Lara Histórias Requinhas A minha filha Lara no jardim da biblioteca[/caption]Eu, o Milton, a Lara e a Maria fomos até ao jardim da biblioteca pública ouvir 4 simpáticas senhoras a contar histórias.Deixei a Maria à sombra, perto de nós e fomo-nos sentar com a Lara numas cadeirinhas pequeninas.A dada altura a Maria começa a chorar e eu levanto-me, seguro-a ao colo e vou embalá-la pelo jardim. A Lara deixa de me ver e, naturalmente, começa a perguntar por mim.Assim que a oiço coloco-me num sítio onde ela me possa ver e aceno-lhe. Logo que me vê a Lara faz uma cara muito zangada (ela é muito expressiva e fica com um ar mesmo cómico de nariz torcido e lábios muito cerrados quando está zangada), bate com a mão na cadeira ao lado dela, onde eu estava sentada antes de me ter levantado, e grita bem alto e cheia de autoridade:" MÃE, VEM JÁ PARA AQUI. SENTA-TE JÁ AQUI."Toda a gente olhou e começou a rir. Ouvi alguém dizer: "Tão pequenina e já com esse feitio!"O Milton quase chorou a rir.Eu, de sorriso amarelo, lá me sentei, envergonhadíssima e sem reação.Parece que entrámos na era da pequena ditadora.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.