Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Ter | 17.11.15

Loucuras de mãe ou "O que as Saudades fazem"

Lara bebé

 

 

Sempre senti um certo orgulho pelo facto de ser desprendida. Podia definir-me como uma pessoa pronta para, com muita alegria e entusiasmo, fazer as malas e partir a qualquer momento.

 

Continuo a adorar viajar, assim como continuo uma grande entusiasta da mudança.

 

No entanto, cada vez que fico longe de casa (por casa entenda-se o meu namorado e a minha filha) sinto- me estranha e solitária.

 

Acho que essa é uma das principais mudanças que se deram na minha vida desde que sou mãe. Já não gosto tanto de estar sozinha.

 

Continuo a gostar, claro. Gosto muito, e preciso, de estar sozinha de vez em quando. Preciso desse tempo comigo mesma para observar o mundo de uma forma peculiar, para usufruir de cada segundo de uma forma mais focada.

 

Mas agora acontecem- me coisas estranhas.

 

Há dois dias, precisei de viajar e, ainda não tinha saído do aeroporto, já estava a ver as fotos da minha filha no telemóvel, de lágrima no olho. Para manter alguma compostura, optei por não ver mais as fotos, até regressar.

 

Já no dia seguinte, enquanto fui comprar jantar a um centro comercial, vi um senhor com uma bebé ao colo, que não só teria a mesma idade da Lara, como tinha imensas semelhanças físicas. O cabelo com os mesmo caracóis finos castanhos claros, as bochechas desenhadas da mesma forma, as mãos gorduchas, aquela forma de estar tão característica dos 20 meses...

 

Quando dei por mim, estava a descer mais depressa a escada rolante e a seguir o homem e a criança...

 

Quando percebi que estava quase colada a eles e, provavelmente, com um ar de quem ia agarrar na criança a qualque momento, caí em mim e fui à minha vida.

 

Senti-me um bocadinho bizarra mas depois passou.

 

Passei o tempo todo ocupada e sem tempo para pensar demasiado.

 

Correu tudo lindamente, percebi que continuo a adorar viajar sozinha, mas tenho que controlar um pouco as saudades de casa...

 

O facto é que este é um sentimento muito novo na minha vida.

 

Também vos acontece o mesmo?

1 comentário

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.