Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Seg | 20.07.20

Maria #41

IMG_0570.jpg
Nesta foto a Maria tinha-se magoado no dedo do meio e estava com ele esticado para ver se não o mexia muito.

Num destes dias, na escola, a Maria foi contra uma amiga e bateu com os dois dentes da frente na cabeça da amiga. Estavam no pula-pula. Acontece e nada tenho a comentar.

A amiga, que é também uma amiga querida fora do ambiente escolar, felizmente não se magoou.

Consta que a Maria chorou muito  e sangrou bastante também. Da escola telefonaram ao Milton, ele a mim, e fui imediatamente buscar a Maria.

Estava bem disposta, mas as gengivas estavam inchadíssimas e negras, ainda tinham sangue, e os dois dentes estavam a abanar bastante! 

À noite, não conseguia comer sem dores nada que não fosse sopa ou iogurte.

No dia seguinte fomos à dentista que lhe fez um raio X e colocou uma massa nos quatro dentes da frente, para que eles não mexessem tanto.

A Maria portou-se tão bem no dentista, mas tão bem, que prometi comprar-lhe um brinquedo e um gelado!

Fomos a uma loja da cidade e ela, talvez porque estar pouco habituada a estes surtos de generosidade dos pais, desorientou-se um pouco na loja. Pedia todo o tipo de coisas, sem critério nem gosto especial. Acabava por pedir brinquedos que já tinha ou brinquedos mais caros do que o pertinente para a ocasião. De modo que escolhi eu um brinquedo.

Depois, já no café, a Maria olhava melancolicamente para um delicioso gelado artesanal de morango enquanto murmurava:

"Nem pude trazer a Polly Pocket que queria! Tristeza!"

Escangalhei-me a rir. E ela comigo. 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.