Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Dom | 25.01.15

Maternidade parece afetar a voz

Tendo sido mãe há dez meses, dormir não tem sido a minha atividade mais frequente (embora seja, de longe, a minha preferida).

 
As coisas não têm melhorado no último mês. Há noites em que não durmo mais que uma hora. Há semanas em que durmo em 5 dias o que devia dormir numa só noite. A semana passada foi uma dessas. 
 
Como não consigo dormir de dia, sempre que a minha filha dorme a sesta, aproveito para fazer tudo o que há sempre para fazer na cozinha e, depois, para descansar e ler um livro no sofá da sala entre todas as mantas que encontrar à mão.
 
Numa destas ocasiões em que estava com o nível de consciência de um zombie, telefona-me a minha mãe. Pelo facto de ter um bebé a dormir, num apartamento relativamente pequeno, falo baixinho. De acordo com a minha mãe, o volume baixo da minha voz, está longe de ser a sua característica mais interessante. Diz-me ela: "Credo mulher, o que é que se passa contigo?! Estás com uma voz tão patética!"

1 comentário

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.