Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Qui | 26.01.17

Não durmo há 3 semanas

IMG_0982.JPG

 


Nada de jeito que é como quem diz, mais de duas horas seguidas.

 

A Maria, de quase 7 meses, alterou a sua forma de dormir. Drasticamente. 

 

Se antes mamava e voltava a dormir o sono dos justos, agora acorda, mama e não volta a dormir sossegadamente. É preciso embalá-la durante tempo indeterminado até ela voltar a adormecer.

 

E não é no colo, tem que ser na alcofa/ carrinho, em andamento. Mas a alcofa tem 2 problemas: está a ficar cada vez mais pequena para a Maria  (mais dia menos dia, ela vai deixar de caber lá) e as rodas do carrinho chiam imenso. Então é ouvir chiar lá em casa pela madrugada fora...

 

Nas melhores noites a Maria acorda 2 vezes para mamar, nas outras acorda à 1h, pelas 3h, pelas 5h, 6h30... às vezes com espaços mais curtos.

 

Nós estamos a ficar meio loucos e estamos nisto apenas há 3 semanas. Às tantas ficamos a empurrar um para o outro o ato de voltar a adormecer a Maria, sem conseguirmos decidir quem é que está mais acabado.

 

Durante o dia, e com a ajuda de 2 cafés, a coisa até se desenvolve regularmente mas, à noite é muito duro. Sinto-me mesmo meio louca.

 

Às vezes acho que somos nós que acordamos a Maria, porque ela tem o sono mesmo muito leve. Se ouve algum barulho brusco (mesmo que seja alguma coisa na rua) acorda logo a chorar. Não deixa passar nada. Se espirramos acorda, se tossimos acorda, se falamos acorda, se sussurramos acorda, até o barulho de nos taparmos com o edredão a acorda.

 

Estão a ver o nível de ansiedade que tenho quando chega a noite e me vou deitar? Andamos os dois em bicos de pés e, mesmo assim, não sei como, ela acorda. :P

 

Para a voltar a adormecer temos variações da mesma técnica:

 

- Andar pela casa com o carrinho até ela adormecer.

- Ficar no quarto, a empurrar o carrinho no espaço de um metro para a frente e para trás, até ela adormecer. Esta técnica é especialmente frustrante porque, muitas vezes, quando achamos que  a bebé já está a dormir e paramos de empurrar ela abre os olhos e fica a olhar para nós com um ar interrogativo como quem pergunta: "Mas como é que te atreves a parar de balançar o carrinho? Queres que te mande dois gritos ou isso vai prosseguir com rapidez?". E começa tudo de novo. E, quando paramos, ela volta a abrir os olhos como se estivesse completamente desperta. E... à quarta ou quinta tentativa lá conseguimos largar o carrinho e enfiar-nos na cama cheios de nervos.

- A minha técnica preferida é igual à última mas na sala, enquanto vejo séries sem som. Estou a ver todas as temporadas de "Weeds" enquanto adormeço a Maria. Pelo menos, enquanto estou distraída a ver a série alivio os níveis de ansiedade.

 

E pronto, andamos nisto.

 

Nunca quis adormecer a Maria a mamar ou ao colo porque achei que seria mais difícil habituá-la a dormir sozinha. Agora gostaria de o ter feito porque sempre era melhor do que a situação atual em que nem sequer a consigo por a dormir na cama dela. 

 

Continuando assim vamos ter que fazer turnos para descansar: um de nós fica responsável pela Maria até às 4 da manhã e o outro a partir das 4, para ver se conseguimos dormir pelo menos 4 horas.

 

O que vale é que a Maria é uma fofinha e vale cada neurónio queimado com toda esta privação de sono. :)

 

Por aí alguém com uma experiência semelhante?

 

 

Comentar:

CorretorEmoji

Notificações de respostas serão enviadas por e-mail.

Este blog tem comentários moderados.