Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Sab | 14.05.16

Nem quero acreditar nisto...

criança a dormir 77Para não me entusiasmar demais. Mas, a minha filha, há uma semana que está a adormecer sozinha.

 

Já tinha falado do método que estamos a adotar. Claro que existia esperança (há sempre) mas também podia dar-se o caso daquele dia ter sido uma vez sem exemplo e as coisas voltarem ao que eram em menos de nada. Mas não. Passada uma semana, a Lara continua a adormecer sozinha e, cada vez mais vezes, brinda-nos com noites inteiras de sono, sem acordar uma única vez.Bem... a coisa não é tão pacífica quanto isso. Nós mantemos toda a rotina do costume antes de dormir: lavamos os dentes e as mãos, contamos uma ou duas histórias, conversamos um bocadinho, conferimos as posições da chucha e do coelhinho de peluche, damos um beijinho, explicamos que está na hora de dormir e que vamos apagar a luz.

 

Ela chora um bocadinho quase sempre. No inicio chorava mais. Apagamos a luz, faz um chorinho e chama-nos. Nós não vamos logo. Esperamos 3 minutos. Geralmente, ao fim de 2 minutos a Lara pára de chorar. Se não for assim, vamos lá falar com ela e explicar que já é uma menina crescida, que pode dormir sozinha, na sua caminha fofinha e quentinha, com os seus amiguinhos, entre outras conversas assim. Às tantas pode chorar mais dois minutos, ou não, mas acaba por se calar e adormecer sozinha.

 

E tem sido assim. Nunca chora mais de 2 minutos seguidos e depois adormece sempre sozinha. Eu e o pai nem queremos acreditar bem nisto. Têm sido meses e meses a sair da cama dela (ao fim de uma hora, às vezes uma hora e meia à espera que adormecesse) todos estremunhados e sem energia para coisa nenhuma.Mais uma vez, sinto que estivemos a fazer a coisa errada.

 

Provavelmente ela não adormecia porque estávamos ali e ela tentava sempre brincar mais, conversar mais, dar mais voltas na cama... não sei. Ou então, ela já é crescida e está numa fase de maior independência e não havia nada que pudéssemos ter feito melhor. Não faço ideia de qual será a verdade nisto.Sei que me sinto como se tivesse ganho um prémio qualquer, e não é um prémio em dinheiro, é um prémio em tempo (que valorizo mais do que o dinheiro).

 

Também é importante para nós que a Lara durma sozinha algum tempo antes da irmã nascer. Não queremos de forma nenhuma que o nascimento da irmã aconteça ao mesmo tempo que outras mudanças na vida dela. Não queremos que ela relacione o surgimento de um bebé cá em casa, com mudanças bruscas na sua rotina (para além daquelas que não pudermos evitar).  É por isso que não a estamos a desfraldar ainda, nem a insistir para que deixe a chucha.

 

Para já, estamos eufóricos com esta nova fase do sono. E muito gratos.As outras coisas, virão a seu tempo. Não estou demasiado preocupada com a fralda nem com a chucha. Sinto que ainda não estamos preparados para esta fase. Vamos fazendo umas tentativas com o bacio mas sem pressões. Ela senta-se lá e tal, mas quando quer sair, não insistimos. Esse será um capítulo a desenvolver mais tarde, mais para o verão (que é sempre uma altura mais adequada para andar de esfregona na mão a limpar chichi do chão).

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.