Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Ter | 01.10.19

O nosso fim de semana em imagens #5

O nosso fim de semana foi fantástico!

A primeira coisa excelente foi termos começado a fazer coisas com os miúdos na sexta-feira à noite, o que nos deu a sensação de que o fim de semana "alargou" e que durou mais do que dois dias.

O tempo esteve bom, existiram atividades giras para os miúdos em Ponta Delgada e pudemos reunir-nos com amigos. Temos aqui a fórmula de sucesso para um bom fim de semana: boa disposição + boa companhia + bom tempo.

Na verdade só precisamos de boa disposição para passar um tempo fantástico mas se tivermos mais ingredientes tanto melhor, não é?

Na sexta-feira à noite fomos até à biblioteca para um evento ao qual chegámos atrasados: "A desfolhada". Ainda estivemos por lá uns 20 minutos mas como não era um evento muito voltado para as crianças decidimos descer um pouco as ruas e ir até às Portas do Mar onde estava a  decorrer uma "feira tecnológica" (ou algo assim).

As miúdas puderam fazer e assistir a experiências variadas e divertiram-se imenso. Estava tudo muito giro e bem organizado e até os adultos poderiam passar ali um bom tempo e aprender muitas coisas, não fosse o caso de terem que estar sempre a tomar conta das suas crianças.

Ficámos ali algumas horas e, mais tarde, como o tempo estava bom ainda deu para comer uma malassada fresquinha e ficar no convívio com os amigos que estavam connosco.

IMG_8564.jpg

IMG_8567.jpg

IMG_8570.jpg

IMG_8581.jpg

 

No sábado fomos, com amigos também, visitar uma quinta aberta ao público. 

Que experiência maravilhosa!

Os miúdos adoraram e eu regressei à minha infância com o cheiro da hortelã, a proximidade dos animais da quinta, a grande extensão de terra cheia de legumes e árvores de fruto. Na tarde que passámos na quinta tive a consciência de que a minha infância foi muito mais feliz do que aquilo que tenho escolhido acreditar. Todos aqueles cheiros me fizeram regressar a uma infância passada no quintal, a explorar a natureza com uma liberdade que as crianças já não têm.

Hoje em dia, os miúdos não podem fazer nada sem estarmos a poucos metros deles a assegurar-nos que não se magoam, não se sujam ou não fazem algo que os comprometa de alguma forma. No meu tempo, andávamos horas sozinhos sem dar contas a ninguém até à hora das refeições. Tínhamos tempo e espaço para criar brincadeiras, para explorar a natureza de várias formas, para subir às árvores, para observar e interagir com todo o tipo de bichos e para nos sujarmos até ficarmos cheios de terra até às orelhas.

Foi um pouco isso que os miúdos fizeram neste dia, com a diferença de nos terem sempre atrás a supervisionar cada passo que davam. Ainda assim creio que se divertiram muito.

Gostei especialmente do contacto com os animais que consistiu em deixarmos os miúdos andarem dentro do galinheiro (e caírem com a cara na caca de galinha, se fosse necessário),  andarem de burro, fazerem festinhas e literalmente sentarem-se em cima de um carneiro mansissímo, trazerem ovos de pata para casa, levarem beijinhos muito melados de um bezerrinho super querido (é desta que deixo de comer bifes de vaca), comerem de toda a fruta que íamos vendo na quinta (adorei as bananas- maracujá, que não conhecia) e correrem por aqueles campos livremente.

Foi uma experiência tão rica que já estamos a planear voltar. Muitas vezes.

IMG_8600.jpg

IMG_8621.jpg

IMG_8639.jpg

IMG_8657.jpg

IMG_8680.jpg

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.