Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Qua | 28.12.16

Sabem aquelas mães que acham que os filhos são a 8ª maravilha do mundo... senão a 1ª?

ser-mae

Pois.

Aquelas que falam sem parar nos filhos, falam das suas habilidades como se fossem um prodígio e de cada gracinha como se essa informação fosse tornar o dia de quem a ouve muito mais feliz?!

 

Às vezes sou assim. Acho que não sou muitas vezes assim mas existem dias em que ando a sorrir enquanto caminho, como se tivesse um sol brilhante sobre a cabeça.

Passou-se da seguinte forma:

Estava com a Maria no canguru, numa loja de fotografia do centro da cidade. Tinha ido imprimir umas fotos das miúdas para enviar aos meus pais no Natal.

Entretanto apareceram duas senhoras (que julguei serem avó e neta ou mãe e filha) que se meteram com a Maria.

A senhora da loja de fotografia estava a tentar perceber quantas fotos eu tinha – eu estava a envia-las do telemóvel uma a uma – e, às tantas pus-me a conversar com as senhoras sobre as minhas filhas e já nem estava a responder à senhora da loja.

Entretanto fiquei a falar só com a senhora mais velhinha, uma senhora muito arranjada e bem maquilhada que eu julguei ter cerca de 79 anos, 80 e poucos no máximo. A senhora estava a dizer que a Maria era muito querida e que os filhos são mesmo a nossa maior alegria.

A dada altura a senhora diz-me que tem apenas uma filha perto de si, já que os outros familiares estão no Canadá mas sempre se conseguem ver através do computador. E quem são os outros? Ou melhor, quantos são?

Qualquer coisa como isto

- 9 filhos
- 16 netos
- ? bisnetos (não me lembro mesmo quantos são)
-  2 ou 3 trisnetos

 

Trisnetos?!!! Bem… nunca conheci ninguém que tivesse trisnetos. Quase que achei que não era possível conhecer trisnetos.

Foi preciso controlar muito bem os meus impulsos para não pedir à senhora para tirar uma fotografia com ela.

Eu conheci uma trisavó.

Quantos anos teria aquela senhora tão lúcida e tão bem “apessoada”? Não tive coragem de perguntar.

Entretanto não resisti a mostrar-lhe fotos da Lara e por mim, ficaria ali o resto de dia a conversar com esta senhora tão bonita. Estava a sentir-me especialmente tagarela naquela manhã.

Lá nos despedimentos com muitos desejos de saúde e alegria.

Depois deste encontro senti-me mesmo muito feliz. Fiquei com aquela sensação boa de quem teve uma notícia alegre ou de quem se apercebe que o mundo, por vezes, consegue ser um lugar maravilhoso.

Conheci uma senhora bonita e simpática, que andava pelo seu próprio pé, acompanhada talvez duma bisneta – agora acho que a outra senhora, pela idade, devia ser bisneta – que me contou que tinha trisnetos como quem diz uma coisa normalíssima.  

Que orgulho e que felicidade deve ser ver a família a crescer assim! 

A senhora ainda me contou que uma das suas netas tinha sido mãe pela primeira vez aos 48 anos e estava super feliz com a sua filhota de 5 meses.

Que mundo maravilhoso pá! 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.