Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Sex | 23.12.16

Sim, sou esse tipo de mãe

[caption id="attachment_5586" align="aligncenter" width="680"]livros-maternidade Alguns dos livros sobre maternidade que li.[/caption]O tipo de mãe que devora tudo o que é livros sobre maternidade.Perdi a conta aos livros que li sobre o parto, amamentação, educação, puericultura, os primeiros dias do bebé, os primeiros anos da criança, alimentação de bebés e crianças, educação, educação e mais educação.Os livros sobre maternidade da imagem não correspondem nem a metade do que eu li. Li os calhamaços  do Mário Cordeiro sobre o bebé e sobre a criança (adorei), e todos os outros livros dele que encontrei (me emprestaram).Comprei livros que já li, tive imensos livros emprestados por quatro amigas, e livros que trouxe da biblioteca. Faço parte de grupos de mães no Facebook onde aprendo imenso com a experiência de outras mães, principalmente receitas e dicas de alimentação, sigo mães e famílias fantásticas no Youtube ( recomendo a Fávia Calina e o Tiago e a Gabi), assisto a entrevistas de pediatras no youtube, leio centenas de artigos sobre maternidade em sites e blogues e muitas vezes sinto que não sei nem um décimo do que gostaria.

E então?

E, com isto tudo, e apesar de muitas coisas que li se refletirem automaticamente na minha forma de viver a maternidade, quem mais me ensina a ser mãe são as minhas filhas. Todos os dias.Mesmo numa altura em que pensava que já sabia tanta coisa, a Maria vem trocar-me as voltas e dizer-me que afinal existem 1000 outras formas de fazer as coisas. E se eu tivesse mais 5 ou 10 filhos, cada um deles havia de me ensinar que cada criança é um ser único que exige que tenhamos que redefinir aquilo que sabemos e aprender tudo de novo.A Maria não come como a Lara, não dorme como ela e tão diferente que me fez reconsiderar muitas coisas que tinha como certas. :) E ainda bem que é assim. É um desafio maior mas é infinitamente melhor assim. É isso que torna uma segunda experiência de maternidade uma coisa maravilhosa em si mesma e não uma repetição de uma outra coisa maravilhosa.Ser mãe da Maria não é começar tudo de novo, é viver uma experiência já com alguma bagagem mas com a magia e o fascínio pelo desconhecido intactos. :)

Então é para ler ou não?

Se recomendo a leitura de livros de maternidade? Claro que sim. A leitura com uma mente aberta e com a certeza de que só a experiência e a intuição nos guiarão as ações. Os livros servem para nos abrir horizontes e mostrar diferentes formas de fazer as coisas. A nossa forma de ser mães, temos que aprender sozinhas.Mas, como acredito muito no poder da informação, vou continuar a devorar livros sobre maternidade, e história, e filosofia, e psicologia, e yoga e budismo, e alimentação e tudo o que me apetecer.Dito assim até parece que estou cheia de tempo para ler.  ahahahahah Deixem-me dar aqui umas gargalhadas de louca. :D

1 comentário

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.