Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Qua | 12.12.18

Ter três filhos pequenos: os maiores desafios

Purpurina
Cá em casa somos 5 e é uma maravilha, a família com que sempre sonhei, mesmo sem saber.Gosto que sejamos tantos, gosto do barulho na casa, da agitação constante, do facto de estarmos sempre uns em cima dos outros por opção, de ter sempre alguém a pedir a minha atenção e agarrado às minhas pernas. Neste momento, a minha felicidade é feita destas coisas e, mesmo quando estou aos gritos e bastante arreliada, tenho perfeita consciência de que estou feliz.Mas ninguém se engane: (...)
Seg | 10.12.18

Mimos de mãe

Purpurina
Há umas semanas que a Lara refere ter medo de ficar no quarto, de noite.Não sei muito bem quão real é este medo e se não é apenas uma forma de nos ter ali ao pé dela até adormecer, mas tem sido recorrente.Então lembrei-me de fazer uns bonequinhos que teriam o poder de afugentar qualquer "monstro" que se tentasse aproximar do quarto. Nasceram assim os soninhos: um para a Lara e um para a Maria.Não sei se foram muito eficientes com o medo (embora, nos últimos dias, a Lara já (...)
Sex | 07.12.18

Coisas doces que partilho com a Lara

Purpurina
Gelados artesanais italianos num dia de chuva.Somos as duas tão malucas por gelados que saímos de casa num domingo de chuva, bem encasacadas, para ir comer um belo gelado artesanal.O dela de bolacha Mulata, o meu de pistachio e canela. Deliciosos. Dos melhores que já comi.Enquanto comíamos, nem falávamos. Ficávamos ali a saborear o gelado numa cumplicidade gira entre as duas.
Qui | 06.12.18

4 meses de Eduardo

Purpurina
E ao terceiro filho ainda me surpreendo com esta coisa estranha e fantástica que é a maternidade.Gosto deste miúdo como se fosse o meu primeiro bebé. Cada coisa que ele faz, cada sorriso, cada olhar deixam-me numa felicidade inexplicável.E das minhas filhas, que brigam pela atenção deste bebé, gosto ainda mais a cada dia. Tão crescidas, tão surpreendentes e tão amorosas que são.Aos 4 meses, o Eduardo está com 67 cm e 7 kg.Continua a mamar de 2 em 2 horas (mesmo de noite) e (...)
Seg | 03.12.18

Maria #17

Purpurina
 Estes dias têm sido especialmente desafiantes. As miúdas, felizmente, são bastante enérgicas e ativas e, como qualquer criança da idade delas, têm alguma dificuldade em obedecer, ouvir o que nós dizemos e ficar quietas durante muito tempo. A hora das refeições tem sido a mais desafiante de todas. Fazer com que as duas comam o jantar sem se sujarem todas, sem levar uma hora inteira, sem se levantarem da mesa e sem brigarem uma com a outra tem sido praticamente impossível. Por (...)
Sex | 30.11.18

Conversas da Lara #18

Purpurina
Já tenho mencionado aqui que as conversas que tenho com a Lara,na cama, antes dela dormir, são do melhor que há.Temos sempre o hábito de contarmos como foi o dia de cada uma (ela também faz o mesmo quando é o pai a deita-la) e, no meio da conversa, achei por bem dizer-lhe que ela era muito sortuda por ter dois irmãos, por ter um quarto tão fofinho e poder dividi-lo com a Maria e depois com e Eduardo.Disse-lhe que sempre quis ter irmãos, alguém com quem partilhar as coisas do dia (...)
Ter | 27.11.18

A primeira história que a Lara criou

Purpurina
 A Folia do MonstroA Lara tinha ficado comigo em casa e estava a fazer uns desenhos numas folhas, enquanto eu escrevia no computador.Algum tempo depois, já as duas sentadas no sofá, ela diz-me que inventou e desenhou uma história e pergunta-me se eu a quero ouvir.Encantada, digo que sim e começa a Lara, muito baixinho:"A mãe, o Eduardo e a Lara foram dar um passeio mas perderam-se e foram pelo caminho errado.Então apareceu um monstro. O monstro queria colocar-nos numa prisão e (...)
Sex | 23.11.18

As crianças e o minimalismo

Purpurina
Temos poucos brinquedos cá em casa. Poucos não, os suficientes.Ainda assim, alguns estão arrumados na arrecadação para serem trocados ocasionalmente, quando os miúdos se fartarem de brincar com os que têm disponíveis de momento.Acredito muito nas vantagens de não ter a casa cheia de brinquedos: para além de ser mais fácil de a manter arrumada, cada brinquedo que temos torna-se mais especial e muito melhor explorado.Nada tenho a criticar a quem faz diferente e gosta de ter muitos (...)
Qui | 22.11.18

A primeira vez que o Eduardo chorou mesmo a sério

Purpurina
Foi aos dois meses e meio e, quando o ouvi a chorar na sala, fiquei um pouco aflita.Desde que nasceu nunca o tinha ouvido a chorar de forma tão estridente. Geralmente só mostra desagrado quando tem fome ou quer colo e só chega a choramingar se não for atendido logo (e ainda tem uma tolerância de alguns minutos).Mas naquele momento estava a chorar a plenos pulmões, aos gritos.Cheguei à sala e vi-o na espreguiçadeira, vermelhíssimo e aos gritos. Fiquei um bocado assustada e pensei (...)
Qua | 21.11.18

Conversas da Lara #17

Purpurina
Depois de uma tarde especialmente desafiante, polvilhada com birras e gritos de pais e filhos, estava eu na cama da Lara deitada com ela, como é costume eu ou o Milton fazermos todas as noites.Ela, meiguinha como é, está a fazer-me festinhas nas mãos e diz-me assim:- Mãe, se não fosses tão chata fazia-te ainda mais festinhas.Mas quem é que pode?! :D
Sab | 17.11.18

Uma reflexão sobre "subir às àrvores"

Purpurina
 Quando era pequena, pouco mais velha que a Lara, gostava muito de subir às árvores. Tive a sorte de crescer com um grande quintal cheio de árvores de fruto e muito espaço para brincar, saltar e pular. E era isso que fazia, por isso andava suja de terra muitas vezes.Tinha uma vizinha que tomava conta de mim, como “ama” que, em conversas com outra vizinha, me comparava com a sua neta da mesma idade. Era dito, à minha frente, que a outra menina era um primor de limpeza e (...)
Sex | 16.11.18

As birras épicas da Maria

Purpurina
 A Maria revelou, praticamente  desde que nasceu, uma personalidade muito forte (chamam-lhe isso, não é?).Em recém- nascida e com poucos meses berrava até adivinharmos o que queria. Podia ser comer, mudar a fralda, ficar ao colo ou simplesmente ir até à janela, sentar-se na espreguiçadeira a ver a árvore de Natal ou outra coisa qualquer, era berraria até acertarmos.Com 2 anos e  4 meses ela faz-se entender perfeitamente bem. Diz tudo o que quer, como quer e com todos os (...)
Qui | 15.11.18

Duas brincadeiras fantásticas com cartão, a partir dos 2 anos

Purpurina
 Uma característica gira dos miúdos é o facto de se fartarem dos brinquedos muito rapidamente e, o que era um sucesso numa semana, pode ficar esquecido infinitamente durante os meses seguintes.Outra coisa gira dos miúdos (e esta é mesmo gira, principalmente para a nossa carteira) é que não têm preferência nenhuma por brinquedos caros (bom... pelo menos até aos 4 anos, que é a idade da minha filha mais velha). Eles gostam mesmo é de brincar com umas bolas de papel amassadas, (...)
Qua | 14.11.18

Tentei pô-las a dormir juntas, mas não deu certo

Purpurina
O rapaz está a crescer a olhos vistos e a alcofa onde dorme não vai durar muito mais tempo.A Lara dorme numa cama montessoriana de pessoa e meia e a Maria dorme no berço que passará para o bebé em breve.Posto isto experimentámos colocar a Maria a dormir na cama da Lara, uma vez que há espaço suficiente para as duas. A Lara ficou muito contente com a ideia e a Maria também alinhou.Então lá fiquei com as duas no quarto, a contar uma história e depois de mão dada com a Maria, à (...)
Ter | 13.11.18

Grandes desafios de uma mãe de três

Purpurina
Eu e o Milton começamos os nossos dias a tirar 3 fraldas. A Lara e a Maria só usam de noite mas, ainda assim, lidamos com muitas fraldas por dia. Esta conversa só serve para justificar a foto porque os grandes desafios que experimentamos nestes dias pouco têm a ver com as fraldas.Na última semana, a Maria esteve com amigdalite e ficou comigo e com o bebé em casa e devo dizer que foram os dias mais desafiantes que tive como mãe.Os fins de semana que passamos a 5 em casa também são (...)
Seg | 12.11.18

Como acabar com as brigas entre irmãos e educá-los para serem muito amigos?

Purpurina
Não faço ideia. Por isso estou a estudar o assunto e a tentar aprender.Para isso comprei o livro "Irmãos sem ciúmes" e falo muito com amigas que têm irmãos e me dão conselhos preciosos sobre um assunto que eu, como filha única, não domino nada.Já percebi que cometo muitas falhas (como comparar os filhos) e quero muito cometer o mínimo possível de falhas que possam afetar a relação futura dos meus filhos.Já sei se vou continuar a cometer erros vários mas vou fazer o (...)
Qui | 08.11.18

Estou muito longe de ser uma mãe perfeita

Purpurina
 Mas quero acreditar que consigo ser melhor, a cada dia. Perfeita não quero ser, até porque é impossível por isso nem vale a pena querer. E, cá entre nós, ser perfeito parece ser extremamente aborrecido e sem graça nenhuma. Quem é que quer ser perfeito se somos tão interessantes nas nossas imperfeições?Quero ser uma mãe imperfeita que, apesar de ter uma personalidade impaciente e ansiosa, faz os filhos sentirem-se amados, queridos e felizes. Acho que tenho poucas dúvidas em (...)
Qua | 07.11.18

Maria #17

Purpurina
 A Maria, com 2 anos e 3 meses, continua com uma personalidade bem forte.Sempre que a sua vontade é contrariada reage com gritos, chapadas e pontapés. Às vezes parece uma cena de desenho animado quando se manda para o chão a esbracejar e a espernear de frustração.Outras vezes manda-nos calar aos gritos: "Calaaaaaaa!!!!!!!!" Eu só tenho tempo de virar a cara para me desmanchar a rir sem que ela veja. Como é que esta criatura tão pequena é tão refilona?!No outro dia o pai (...)
Sab | 03.11.18

Os nossos fins de semana com 3 crianças pequenas

Purpurina
 Geralmente ficamos por casa de manhã. Um de nós trata dos miúdos e o outro dos afazeres da casa como a comida e a arrumação mínima da casa.De tarde, se o tempo o permitir, saímos todos para um jardim ou parque. Encontramo-nos com amigos muitas vezes e passamos tardes com os miúdos a brincar.  Se estiver a chover ficamos em casa e temos mesmo que fazer atividades diferentes e que sejam divertidas para a Lara e para a Maria. Encontram algumas aqui no blogue.Tentamos ver pouca (...)