Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Qua | 22.07.20

Toda a verdade sobre ir à praia com 3 crianças pequenas

model-2747113_1280.jpg


É verão, está calor, temos praias bem agradáveis na ilha de São Miguel e temos tempo disponível. Naturalmente, ir à praia parece uma excelente opção. E é, mas com três crianças pequenas torna-se um ato de considerável coragem.

E porquê?
Porque é preciso garantir a segurança das crianças e, ao mesmo tempo, transportar sacos enormes cheios de cangalhada para 5 pessoas (toalhas, roupa extra, material para mudar fraldas, comida, água, braçadeiras ou colete e brinquedos).

Porque é preciso controlar a tendência das crianças para mandarem areia pelo ar, comerem areia, gritarem como se estivessem numa ilha deserta e correrem para a água como se soubessem nadar (o que não sabem).

Porque tenho que ter uma dose de paciência extra comigo mesma para me desculpar por me sentir nervosa a maior parte do tempo, e por estar sempre a ralhar com os miúdos para que não corram para a água, para que não mandem areia pelo ar, para que não mastiguem areia, para que não roubem os brinquedos uns aos outros, para que não destruam as esculturas na areia dos irmãos, etc, etc, etc. 

A meu favor está o facto de quase não ter ido à praia durante dois anos, o primeiro foi quando nasceu o Eduardo e no segundo ele era pequeno e a Maria também e preferimos ir a piscinas.

Sentarmo-nos a relaxar na toalha é algo que podemos tirar da ideia desde logo. Impossível acontecer. Andamos num vai vem o tempo todo a tentar manter alguma ordem em crianças muito entusiasmadas por estarem na praia depois de terem estado 3 meses enfiadas num apartamento, sem sair para lado nenhum.

Mas, quando eles resolvem brincar juntos na areia  ou dar as mãos para irem molhar os pés e saltar nas ondas, quando oiço os gritos de entusiasmo do Eduardo a chapinhar na água, quase que acho compensador todo o tempo que passarei a tentar descolar a areia da pele deles, para os vestir e calçar antes de regressarmos a casa.

O facto é que ir à praia com os miúdos tem algumas vantagens e coisas boas (que ficarão para outra publicação) mas uma delas não é a oportunidade dos pais dar um mergulho relaxadamente.

1 comentário

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.