Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Dom | 07.02.16

Uma hora e 10 minutos sozinha

café e livro

 

 

 

 

 

separador livros de feltro

 

Foi o que tirei para mim, ontem de manhã.

 

A minha filha está doente há dias e não pode sair de casa. Eu e o meu namorado não dormimos duas horas seguidas há não sei quantas noites. Precisamos urgentemente de arejar a mente.

 

Decidimos que, enquanto não pudermos sair juntos de casa ao fim de semana, vamos sair separados.

 

Ele aproveita para correr ao fim do dia e eu para fazer duas das minhas coisas preferidas fora de casa: beber café (sim, desisti de deixar o café) e ler um bom livro.

 

Soube-me tão bem! Aproveitei para fazer umas coisas de que precisava pelo caminho, como ir à farmácia e ir buscar um colar de prata que mandei cortar, mas  obriguei-me a não entrar em nenhuma loja (por mais que os cartazes com 50% e 70% piscassem nas montras).

 

Logo que me despachei do que tinha para fazer entrei num café do centro da cidade que me pareceu simpático e ali fiquei, quase uma hora, a ler o segundo volume de Os Pilares da Terra.

 

O pessoal  era super simpático e tive a agradável surpresa de pagar 0,50€ pelo café. Parece-me que ganharam uma cliente frequente.

 

Se pudesse teria ficado ali pela tarde fora mas... pelas 13h10 coloquei-me a caminho de casa.

 

Pelo caminho consegui apreciar pequenas coisas em que não costumo reparar quando estou com pressa ou acompanhada: as fachadas trabalhadas dos prédios antigos, as dezenas de turistas que circulam por ali (adoro ver montes de rostos diferentes e ouvir várias línguas pelas ruas da cidade), as montras das lojas atafulhadas de peluches para o dia dos namorados, lojas de decoração giras que nunca tinha visto, modelos variadíssimos de brincos de pérolas nas montras das ourivesarias, na quantidades de ourivesarias da rua... tantas.

 

De repente senti um cheiro forte a perfume de homem e percebi um casal à minha frente. :) Sempre achei tão estranho o perfume forte de homem. Não sei bem porquê mas sempre achei peculiar e estranho alguém sair de casa (ou estar em casa) com um cheiro assim tão forte. Se calhar porque nunca convivi de perto com alguém que usasse perfume de homem forte.

 

Fiquei com este erudito pensamento na mente até chegar a casa, o que aconteceu em 3 minutos.

 

Isto tudo para dizer que preciso mesmo de tirar umas duas horas por fim de semana só para isto: ler, ter pensamentos simples, olhar as montras, caminhar aleatoriamente, ouvir conversas alheias, observar as pessoas.

 

Senti-me mais nova 10 anos e muito mais enérgica. Bom a parte enérgica vem do café o meu único vício de momento (agora que não jogo candy crush).

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.