Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Seg | 19.03.18

Verão, és tu?

bare-1985858_1280.jpg

 

Hoje, pela primeira vez depois do março mais frio de que me lembro, saí de casa com um vestido de algodão e um casaco leve e senti-me confortável.

Eu não sou esquisita. Gosto de muitas coisas diferentes e encontro encanto em todas as estações do ano mas já ninguém aguentava esse frio às portas da primavera. Isto de andar quase a dormir de cachecol e gorro em março, numa ilha que sempre teve temperatura amenas o ano todo, já me estava a dar cabo dos nervos.

De modo que foi com muito agrado que constatei que o ar anda muito mais quentinho e agradável.

Estou mesmo ansiosa pela chegada do verão, pelos dias grandes e luminosos, pelo anoitecer de céu cor de rosa e pelos passeios diários à praia.

Tenho as melhores memórias do verão: os melhores dias da minha infância foram passados no verão, entre Almada e a Costa da Caparica. Depois, já adulta, tive incontáveis momentos felizes no verão: as férias boas, os jantares de peixe fresco e sangria à beira da praia, a alegria das crianças a brincarem na praia com areia até aos olhos, os dias preguiçosos, os churrascos com amigos, a frescura das manhãs cheias de sol que não nos deixam continuar a domir... No verão tudo parece mais feliz, alegre, fresco e memorável.

No verão tudo é mais simples: podemos comer saladas e fruta o dia todo, basta um vestido e umas sandálias para ficarmos compostos, as crianças ficam mais fofas com as pernocas de fora, a roupa seca mais rápido no estendal, a pele fica mais bonita, o ânimo fica mais leve e a conta de eletricidade diminui bastante. Só coisas boas portanto.

Por isso já estou a preparar-me psicologicamente para a chegada do verão e, este ano, vou investir nas coisas mais esquisitas de sempre: vestidos coloridos e completamente diferentes daquilo que alguma vez alguém me viu a usar. Já ando nisto há algum tempo mas agora sinto mesmo que é real. Não sei o que aconteceu ao meu "velho eu" mas o novo parece ser mais jovem, alegre e colorido. O que é que eu hei-de fazer? Não se pode lutar contra a mudança. Nem se quer.

Venham esses vestidos.

 

Clicar nas imagens para ver preços e detalhes.


 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.